Se Liga na Rua! – SEMANA #14

Autoras: Urânia Flores e Daniela Linkevicius

2020 chegou e com ele trazemos mais uma edição do Se Liga na Rua!

Nesta edição, trazemos mais notícias que abordam a dificuldade para estimar o número da população em situação de rua no Brasil – destacando, novamente, a urgência de um novo censo que auxilie na análise e criação de políticas públicas mais eficientes -, além de verificar quais políticas têm sido propostas mundo afora.

Uma notícia publicada no portal da UOL verificou que, em 2019, apenas na cidade de São Paulo, cerca de 419 mil pessoas em situação de rua foram abordadas. Apesar da necessidade de tomar cuidado com esse dado, porque ele pode incluir pessoas que foram abordadas mais de uma vez, ele ressalta a urgência da elaboração de um novo censo que apure uma estimativa das pessoas em situação de rua no Brasil. Ainda de acordo com a notícia, outro termômetro que aponta para aumento da poprua rua é o CadÚnico (Cadastro Único da Assistência): em janeiro de 2014, 21 mil pessoas estavam cadastradas; já em outubro de 2020, este número foi para 134 mil. Ainda assim, apenas o CadÚnico não consegue funcionar com precisão para essa estimativa, pois o número de pessoas registradas não equivale a nem metade das pessoas em situação de rua no país. É necessário lembrar que este censo é fundamental no estabelecimento de acesso e ampliação das políticas públicas para poprua.
Para ler o artigo completo, acesse: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2019/12/30/moradores-de-rua-numero-aumento.htm?utm_source=facebook&utm_medium=social-media&utm_campaign=noticias&utm_content=geral

Já em Nova York, o prefeito da cidade apresentou, no final do mês de dezembro, um plano para fornecer abrigo para todas as pessoas que vivem na rua, com camas temporárias e moradias permanentes. O objetivo do programa é que, até 2024, todas as 4.000 pessoas em situação de rua da cidade, além das 60.000 pessoas que habitam os abrigos, tenham moradia. Desde 2013, Nova York teve um aumento de cerca de 10.000 pessoas desabrigadas. Esse plano integra o programa municipal Home-Stat, lançado em 2016 para melhorar o atendimento da população em situação de rua na cidade.
Leia mais em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2019/12/17/interna_mundo,814864/nova-york-tenta-abrigar-toda-populacao-em-situacao-de-rua-ate-2024.shtml

Não é apenas os Estados Unidos que enxergam na moradia o primeiro caminho para assegurar condições mais dignas a população em situação de rua. O México também está se esforçando para implementar políticas mais eficientes para a poprua. Uma das alternativas que estão sendo testadas é a construção de um conjunto de casas impressas em 3D em uma área remota rural do país, através da organização filantrópica New Story. Duas casas já foram concluídas e estão em fase de teste. Elas foram projetadas por meio de uma impressora 3D chamada Vulcan II, que “utiliza uma mistura à base de cimento para erguer as paredes da casa e tem capacidade para construir uma única estrutura de até 2.000 metros quadrados”. As casas que estão sendo construídas terão cerca de 50 m2, compostas por sala, cozinha, banheiro e dois quartos, além de contar com resistência a desastres climáticos, tais como terremotos e inundações. As habitações serão destinadas a pessoas com necessidades extremas, e renda de até $76,50 por mês.
Acesse a notícia completa em: https://www.archdaily.com.br/br/930694/primeira-comunidade-de-casas-impressas-em-3d-para-desabrigados-esta-sendo-construida-no-mexico

Ficamos por aqui! Desejamos a todas e todos um 2020 com muitas realizações e muita mão na massa para aprender e agir mais, principalmente quando o assunto é população em situação de rua! Até breve!